::.Amigos & Seguidores.::

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

::.. Um poema que convida a refletir

Foto Retirada da Internet- Google Imagens



NORTE (Andréa Vaz)

O ser humano sem sentimento
É um poço vazio
Que vive de ressentimento
Pensa sempre que a razão vem primeiro
E esquece o coração que também é seu hospedeiro.

Sua vida segue em alta emoção
Confundindo-se com o Amor e a Paixão
Percebe então, que mora na solidão
Mas sempre tenta seguir o NORTE
Tomando uma decisão indecisa com a sorte.


Olha sem enxergar que sua vida
É sempre um eterno recomeçar
Leva consigo um pouco de esperança
E de alegria de um constante alvorecer desta penosa andança
Achando que o mais importante é ter para ser.

Mas sua mudança tem que ocorrer
Pois comete inúmeros erros ao iniciar a correr
Acreditando somente em suas próprias crenças
Adora viver de aparências
Usando assim palavras bonitas e decoradas sem vivências.

Transformação, palavra-chave ação
O desprendimento não tem nada a ver com ilusão
Pra crescer e despertar tem que saber da evolução
Que acontece em todos os ciclos da criação
Que nos liga em uma mesma corrente de integração

Sentir realmente que já cansou de sofrer
É acreditar no melhor de si mesmo e apostar no conhecer
Querer que tudo ao seu redor deixe de ser artificial
Tendo a fé acesa com todo seu potencial
Não há percalços que resistam ao verdadeiro ideal

Utiliza o instrumento certo - a caridade
Retirando as pedras de mão de inimigos sem identidade
Descobre o que é o Amor de verdade
E a observar que se está de bem com a Natureza
O ser assim terá tudo com sua proeza.

Crer em ser
E ser para ter que amadurecer
Homem afungenta o medo e a dúvida
E entregue-se ao próximo que convida
A rir ou a chorar no misterioso mundo da sabedoria bem vivida.


10 comentários:

André. 26 de fevereiro de 2009 18:25  

uma coisa é tao estranha. sou cetico.sou ateista. eu estou vivendo um dilema e procurava uma resposta. eu queria um oraculo...sem querer achei a resposta no poema. legal...cetico.tao dificil.obrigado.

*nao uso acentos

Compondo o olhar ... 26 de fevereiro de 2009 19:24  

Adorei... muito lindo e profundo!!

Que bom q estas de volta...

Bjocas mil

Morango com leite condensado 27 de fevereiro de 2009 04:39  

Olá!!!
Tem um selo pra ti no meu blog...

Bjos

Ale e Deka 27 de fevereiro de 2009 10:45  

Oi Andréa!
Que lindo o que escreveu, se bem refletido por nós auxilia na nossa compreensão da vida e as nossas ações.
Tem SELO pra você no nosso blog!

Vanessa 2 de março de 2009 12:02  

Nos faz pensar sempre...

bjs

Carla 4 de março de 2009 22:20  

Olá Andréa,
que bom que vc voltou!

Convido a visitar meu blog e a receber uma surpresinha!!

Um abraço!!

Gisela Melloso 11 de março de 2009 00:38  

que lindo Andréa, muito bonito mesmo, me fez não só pensar, mas me avaliar tb.
esta parte então:
"Transformação, palavra-chave ação
O desprendimento não tem nada a ver com ilusão
Pra crescer e despertar tem que saber da evolução"

Muito bom, parabéns pelo poema e pela escrita.
Fazia tempo que não te visitava e vejo que perdi muita coisa!!

Forte abraço pra vc

™Deka 13 de março de 2009 10:30  

Olá Andrea!
Tem selo pra você no meu blog!
Esse poema me inspira muito viu?!

MARCOS LEITE(O POETA DA VIDA) 14 de março de 2009 15:47  

[b][red]FELIZ DIA DA POESIA

[blue][i]
Caro amigo(a) venho lhe dar um feliz dia da poesia,pois a poesia faz parte de nossas vidas,mesmo que muitos de nos não conhecem ou ainda não conhecem,temos a poesia em nos,nos somos a poesia,a nossa vida já uma poesia.


[red]As poesias são as libertações do ser,
Que em palavras fala o que sente,
São os versos sinceros do coração,
São os pensamentos que vem na mente.

São os sentimentos da alma,
Que o ser ao sentir a de escrever,
São os traços de um desenhista,
Que traça quando não consegue dizer....

[blue][b][i]Veja mais em meu blog!

http://poetamarcosleite.blogspot.com

Paula 15 de março de 2009 19:28  

Razão e coração às vezes entram em dualidade...

Related Posts with Thumbnails

:: Frases para Refletir ::

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)