::.Amigos & Seguidores.::

terça-feira, 22 de setembro de 2009

:: Educação no Trânsito não tem idade!


É direito e dever de todos.

Em um mundo de telefones celulares, mensagens instantâneas, compras onlines e de entregas rápidas, é quase impossível ser paciente com trânsito lento de hoje em dia. Você não acha?

Enquanto não se acha uma solução coerente para fluir melhor o sistema automobilístico (Espero, sinceramente, que alguns técnicos voltem seus olhos para solucionar os congestionamentos das grandes cidades, pois o sistema de rodízio é apenas paliativo). Muitas cidades continuarão sofrendo com o trânsito caótico. A tecnologia está cada vez mais avançada, inclusive tem carros bem equipados, acompanhando o que há de melhor no conforto para quem utiliza. Mas de que adianta, se o carro não sai do lugar (ops!).

Por isso quis trazer este assunto. O trânsito cada vez mais estressante promove motoristas alucinados. Não pense que estou exagerando. As pessoas até esqueceram seus direitos e deveres quando estão nas ruas, tanto dirigindo veículos, como caminhando sendo pedestres.

Pesquisas mostram que os acidentes de trânsito são uma das maiores causas de mortes da atualidade. (E onde está à tecnologia para evitar isso, hein?! Penso que daqui a pouco não usaremos mais veículos... O que você acha?!)

Por isso vou começar do ínicio...

Considera-se trânsito a utilização das vias (ruas) por pessoas, veículos e animais, isoladas ou em grupo, conduzidos, para fins de circulação, parada, estacionamento, e operação de carga ou descarga. Fazem parte do trânsito o homem, o veículo e a via. Quando andamos a pé, de bicicleta, de moto ou até mesmo de cavalo ou carroça fazemos parte do trânsito. Deste modo, percebe-se que o trânsito surgiu bem antes do automóvel. Acontece, porém, que o trânsito fica mais agitado e até difícil com a presença dos veículos (Por isso que acho que os tais veículos no futuro vão desaparecer).

Os automóveis surgem na história da humanidade, para resolver problemas de locomoção e transportes e mudar significativamente a vida das pessoas, pois eles encurtam distâncias, facilitando as coisas, contudo trazem alguns problemas.

Os primeiros tipos de transportes do mundo foram movidos por animais. No ano de 1790 foi inventada a bicicleta. No ano de 1886 o alemão Carl Benz registra o que ficou conhecido como primeiro automóvel do mundo, era uma espécie de triciclo.

Um dos problemas dos veículos foram os acidentes de trânsito...
O primeiro atropelamento com morte, conhecido pela história, aconteceu em 1846. Assim, a necessidade de orientar as pessoas que andam pelas ruas sempre foi importante, pois deveriam ser criadas as leis para organizar o trânsito e evitar os acidentes (O difícil é conscientizar as pessoas até hoje sobre as tais leis).

O primeiro automóvel do Brasil pertenceu a Henrique Santos Dumont, irmão de Alberto Santos Dumont (inventor do avião), mas ele não era visto pelas ruas, pois dizem que foi comprado para fins de estudo. O segundo automóvel foi do jornalista José do Patrocínio. Ele convidou o poeta Olavo Bilac para um passeio e saiu pelas ruas “espalhando pânico” entre os moradores. José confiou o volante ao amigo e ele bateu em uma árvore, deslizando por um barranco, nada muito grave, acontecendo aí o primeiro acidente de trânsito com automóvel do país.

Como se pode notar os acidentes desde antigamente são comuns. O detalhe é que na maioria das vezes mudam a vida das pessoas. Por isso foram criadas as legislações de trânsito, que são as normas que disciplinam as atividades que envolvem o trânsito. Todos têm direitos e deveres no trânsito, inclusive os pedestres. Atualmente o trânsito é regido pelo CTB – Código de Trânsito Brasileiro.

A lei é bastante rígida, mas nem sempre é cumprida e muitos acidentes ainda acontecem. A Organização Mundial de Saúde – OMS e as pesquisas comprovam que o trânsito é uma das maiores causas de mortes no mundo e no Brasil. Isso acontece principalmente por causa da imprudência e distração das pessoas. É comum vermos motoristas dirigindo alcoolizados e andando em alta velocidade, o que é proibido. Os pedestres não respeitam faixas e semáforos. Os motoqueiros, ciclistas e carroceiros também desrespeitam as normas. Desta forma, todos acabam contribuindo para um trânsito problemático.

A segurança no trânsito é direito de todos, mas para isso as pessoas devem colaborar! Os motoristas devem seguir as normas da legislação e as pessoas devem andar nas ruas com atenção e sempre que estiverem em locais movimentados observar a sinalização, atravessando nos locais onde houver faixas de pedestres e semáforos. Muitas são as vítimas da violência no trânsito. Você certamente conhece, conheceu ou ouviu falar de alguém. O trânsito só será melhor quando as pessoas se conscientizarem da importância da educação no trânsito e passarem a contribuir de maneira significativa na construção de um trânsito mais humano e cidadão.

Ah! Sei que pareço repetitiva, mas a situação é séria. Sempre é tempo de refletir! Assim na hora que sair de casa é bom respirar fundo e ter um pouco de paciência e educação com o próximo ao seu lado.

Vamos contribuir com a nossa parte, enquanto esperamos melhoras para o trânsito.

Como sempre a educação se mostra com exemplo, e não importa a idade. Seja você o primeiro(a)!

4 comentários:

Alice Brasil 22 de setembro de 2009 22:01  

Olá! Tudo bem?
Anda sumida. Achei bem legal a sua iniciativa de falar sobre a educação do trânsito. Não some, não.. rsrs..


Beijos!!!

Meg Macedo.

Byers 23 de setembro de 2009 12:59  

Oie Andrea!

=D ahhhh eu to emocionado! rs


A sunshine de primavera ta ai para brilhar para um montão de gente.

Espero que goste do desenho que fiz pro teu poema, saiba que fiz com muito carinho.

\o/ abraços moça!

Carla 23 de setembro de 2009 22:10  

Oi Andréa. Estava mesmo com saudade de transitar por aqui! :o)) E este tema é muito intrigante mesmo. Sou pedestre na maior parte do tempo, mas também dirijo. Confesso que às vezes o stress pega. E é estranho, porque só xingo no trânsito quando estou dirigindo (mas como dirijo com as janelas fechadas, ninguém ouve e ninguém retribui - então náo há risco!)... Alguém já viu pedestre xingar alguém?? Só se por acaso escapar de atropelamento...
Mas eu acho que a única saída é diminuir a produção de veículos. Nâo temos mais onde colocar carros!
Nem espaço nas ruas, nem garagens... Por isso meu carro é bem antiguinho e como está em muito bom estado não pretendo trocar... Bj, vou parar por aqui senão este comentário vai virar um post!!

♥Emilly♥ 15 de setembro de 2010 09:16  

[i]Esse texto é mto boom me ajudou mto em um trabalho escolar muito obrigada e continue fazendo textos como esse para ajudar noís nos nossos trabalhoos
bjão

Related Posts with Thumbnails

:: Frases para Refletir ::

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)