::.Amigos & Seguidores.::

domingo, 25 de outubro de 2009

Obsessão pela beleza física



Padrão de beleza é uma questão bem particular. Porém na tentativa de conseguir o corpo perfeito, adultos, adolescentes e também crianças, aderem dietas malucas e ultrapassam os limites do próprio organismo. É nessa hora que surgem os distúrbios alimentares. Algumas pessoas não admitem o problema e outras têm receio da reação de familiares e amigos. Pedir ajuda, nesses casos, é sinônimo de engordar.


Isso porque quando os familiares ou amigos descobrem, eles tentam procurar algum tipo de tratamento. E, para que haja uma recuperação, precisa haver um ganho de peso. Como tentam esconder até onde conseguem muitas vezes não tem vida social e se afastam de familiares e relacionamentos.

É importante que familiares e amigos fiquem atentos a sinais que podem indicar comportamentos típicos da anorexia e bulimia. Quanto mais cedo identificadas, maiores as possibilidades de sucesso no tratamento.

ANOREXIA
- Perda muito grande de peso
- Distorção de imagem
- Mesmo magra, se vê gorda
- Apesar de estar magra, reclama que está acima do peso
- Veste roupas largas para esconder o corpo magro
- Pesas-se com frequencia
- Exercita-se de forma obsessiva
- Olha-se no espelho para ver os defeitos
- Evitas as refeições, dando desculpas para não comer - come apenas certos tipos de comida, de preferência as de baixa caloria.
- Não assume que está com fome
- Cozinha para os outros, mas não come o que preparou
- Evita situações que envolvam comida
- Continua as dietas mesmo não estando acima do peso
- Reclama sobre sentir-se inchada ou enjoada mesmo quando come normalmente
- Interrupção do período menstrual (pelo menos 3 consecutivos)
- O cabelo começa a cair muito ou a ficar bem fino
- Sente frio mesmo que a temperatura esteja normal ou apenas física.

BULIMIA
- Visitas frequentes ao banheiro após as refeições
- Vomita depois das refeições ou após ter comido alguma coisa
- Come de forma incontrolável, ingerindo grande quantidade de comida em pouco tempo
- Evita comer com a família
- É comum comer em segredo, levando a comida para o quarto ou comendo de madrugada quando todos da família já se encontram adormecidos
- Espaços secretos para guardar doces; esconde comida
- Abuso de laxantes e diuréticos para perder peso
- Mudança constante de peso (efeito sanfona)
- Mau hálito
- Desgaste dentário e presença de cáries em razão do suco gástrico
- Calosidade nos dedos conhecida por 'sinal de Russel' (ação de levar o dedo à boca provocando vômito)
- Unhas fracas e quebradiças
- Inchaço nas maçãs do rosto ou glânglios no pescoço, pois o vômito provocado com frequência faz com que as glândulas salivares nessas regiões inchem
- Glândulas inchadas, derrames sanguíneos por baixo dos olhos, o que causa aquele olhar avermelhado
- Vasos sanguíneos dilatados na pele do rosto
- Sinais de depressão
- Menstruação irregular ou ausente (pelo menos três ciclos)

Depois dos sinais indicativos um estudo mais profundo sobre tais doenças através de tratamentos alternativos, como a medicina psicossomática, também pode ser um instrumento muito útil na recuperação indicando algum fator emocional como causa original de tais possíveis enfermidades.

Por isso cada doença deve ser bem compreendida e aceita por cada um, para que junto com o tratamento médico possa o ser humano evoluir da melhor forma possível, eliminando este ponto negativo de sua vida. Nada melhor do que sentir o gostinho da doença vencida, e o sucesso do tratamento.

Como o assunto de distúrbios alimentares está em alta devido a novela, e nem sempre a novela é só água com açúcar. Bom ver um problema tão delicado estampado também na grande mídia brasileira.

Fonte: Jornal Boqueirão



1 comentários:

Rapha 27 de outubro de 2009 22:21  

Não se precisa fazer dietas. E sim praticar boa modalidade esportiva ou fazer alguma coisa do tipo malhar, se malhar todos os dias vai conseguir ficar em forma.

Related Posts with Thumbnails

:: Frases para Refletir ::

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)