::.Amigos & Seguidores.::

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Novas Energias!

Proseando...

Depois de um "enorme tempinho" sem escrever, só vale mesmo é vergonha na cara para reiniciar algo que todos nós gostamos, que é a arte de escrever. Vou deixar o "nós" e vou falar por mim mesma. 

Vale a pena escrever sim! Mesmo que a escrita seja desatenta, quadrada, vazada ou aquela escrita só de pensamento. Tipo assim: "tô pensando em escrever algo aqui". E neste pensar  permaneço dias e dias... Sem fim. Mas um dia o tão esperado fim chega e...

Sei lá!

Às vezes me vejo assim... Só pensando... Pensando...

Chegaaa!!!

Quero uma chance! Quero mais fôlego, mais chama, mais ousadia, mais medo, mais fantasia, ... Que vida é esta?! Por que não eu?! Quero Criação! Quero coragem para seguir!

Penso. Bom é que todo escritor tem várias facetas. Melhor ainda é que o mundo tem uma natureza bem diversificada de assuntos, e como chove assuntos todo dia. Só que o que o escritor não contava era com a artimanha do Tempo. Ah, o tempo sempre pregando peça em nós. Ultimamente ele tem feito o globo girar mais rápido, com isso dificultando a arte de criar. Parece que cada escritor sente escorrer pelos seus dedos aquela magia da escrita tomada pela angústia de quem vive preso no tictac das horas. Tantos compromissos alheios, ou não a sua vontade que parece que a cabeça vai explodir. E que graça tem o escritor em se deixar levar por este turbilhão de desinformações?!

Penso ainda. Perda de temPO, Falta DE tempo, tempo JOgado foRA...o que importa afinal?! De que vale tudo isso?!!

Bom. Se você chegou até aqui. Já ganhei um leitor. Mais ainda, coloquei em prática o que mais gosto de fazer na vida. Então Ser você mesmo não é um absurdo e fazer algo com Prazer não tem preço.

A escrita surgiu como uma surpresa boa na minha vida, lógico que não veio sozinha, se não fosse a leitura, nada eu seria.

Confesso que deixei o tempo consumir minhas horas em outras atividades fora de mim, mas sempre é tempo de voltar e recarregar as boas energias. Sim, recarrego minhas energias ao escrever.

A escrita está na minha pele e no ar que respiro e agora que me encontrei quero mais tempo para ficar aqui e escrever, e respirar, e viver, e conviver, e escrever...

8 comentários:

Carla 18 de dezembro de 2010 08:58  

Oi Andrea,
pois teus textos estavam fazendo falta mesmo!
Estou em situação parecida, blog meio parado, enjoada das superficialidades da internet, redes sociais, etc... Mas, como vc disse, é questão de tempo, da falta dele ou, simplesmente da sua passagem e das mudanças que ele provoca! Ânimo contagia! Ainda bem!
Bj pra vc, um Natal muito Feliz e um 2011 cheio de Energia e felicidade!

Érico Pena 20 de dezembro de 2010 14:21  

Bonito, keria ter um dom de escrever assim1 parabéns mais uma vez :)

Wilma Lopes 21 de dezembro de 2010 20:35  

Oi Andrea,

Teu texto relata uma verdade vivida por nós,blogueiros. Contudo, define de forma cristalina que tua escrita vem da alma e por isso ouso dizer que restou você acrescentar que teus escritos também contagiam.

Bjs

Mari Amorim 11 de janeiro de 2011 18:32  

Gosto de vir aqui e ler-te,saio feliz porém com saudades!
Desejo que seus dias,sejam iluminados pela essência Divina,com Boas Energias Sempre!
Abraços
Mari

Ana Lucia Nicolau 12 de janeiro de 2011 00:20  

Oi Andrea, realmente fazer o que dá prazer não tem preço....
abs e feliz ano novo!

Mari Amorim 28 de janeiro de 2011 00:20  

Tenha uma noite iluminada,repleta de paz e boas energias!
um abraço,
Mari

Mari Amorim 8 de março de 2011 18:40  

Ser mulher é ser especial,
amiga Andrea,parabéns,tb pelo o aniversário do blog!
Quero abraça-la,e agradecer o carinho e a amizade,neste dia tão especial,seja feliz!
Boas energias,paz,saúde,e luz,
beijos poéticos
Mari

Wilma Lopes 11 de março de 2011 16:28  

Olá Andréa,

Tua escrita é fantástica. "Proseando", foi mais uma leitura gostosa que fiz por aqui. Beijos!

Related Posts with Thumbnails

:: Frases para Refletir ::

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)