::.Amigos & Seguidores.::

domingo, 11 de dezembro de 2011

:.. Mulheres de todos os tempos!


Nos Tempos de Hoje (Andréa Vaz)

Do relógio do tempo até os dias de hoje
Muitas mulheres ainda morrem em vão
Deixando a ignorância ser o maior vilão
Perdoando o primeiro tapa do maridão
Mergulhando na ilusão da paixão
Confundindo sentimento e dependência
Esquecendo o gerador de toda violência
Fugindo da dor de serem rejeitadas
Sofrendo mais que almas penadas
Desejando apenas um dia serem amadas...

Senhoras de mil destinos, venham vestir a fantasia
Viajar em épocas de diversas emoções...

Mulheres e seus relatos...
Silenciosas vidas que pulsam na escuridão
Trazem no sangue todos os seus pecados
Vítimas de preconceitos sem idade
Escolhidas como objetos por seus amados
Desde sempre submissas em gestos e palavras
Humilhadas, na função exclusiva de procriar
De sexo, só ganhavam óbolos
Do mundo, os atos desprezíveis dos tolos.

Mulheres e seus retalhos...
Silenciosas vidas que pulsam na união
Somavam crenças e experiências
Diluíam lágrimas e opressões
De ponto em ponto se curavam
Esqueciam o passado e suas lamentações
Juntas se fortaleciam no cozer
Deslumbrando esperanças por um novo amanhecer
Lutavam secretamente sem ninguém perceber

Mulheres e seus sapatos...
Silenciosas vidas que pulsam na convicção
Rompem todos os hábitos de estagnação
Pelo voto, gritam seus direitos
Pelo trabalho, reconhecem seus valores
Pelo lar, dividem suas multitarefas
Pelo homem, compartilham seus sentimentos
Mesmo assim, a luta ainda persiste
Enquanto houver uma ponta de discriminação.

Senhoras de mil destinos, venham tirar a fantasia
Diante de toda história garantem seus rebolados
Sexo frágil e forte em diversos sentidos,
Corajosas, ousadas abusam nos vestidos decotados
Inúmeros pretendentes, querendo ser seus namorados
Agora podem um melhor caminho escolher
Estradas originais, sendo elas mesmas sem se deter
Certas e seguras que não há nada a temer.

5 comentários:

Gisele De Marie 12 de dezembro de 2011 02:04  

Fantástico, Andrea! Amei! Nossa história, nossa caminhada, nossos sonhos e esperanças comoventes, nosssa aprendizagem de finalmente SER, ser nós mesmas! Lindo!

Alan Borges 16 de dezembro de 2011 10:58  

Olá Andrea!

Parabéns pela sensibiliade e pela criatividade empregada no poema... As mulheres aos poucos estão conseguindo seu espaço na sociedade e com muito direito... Mulheres de atitude como você... Parabéns pelo trabalho

http://n64brasil.blogspot.com/2011/12/banner-de-natal-n64-brasil-banners.html

Luiz Camilo 21 de dezembro de 2011 16:29  

Olá
Parabéns pelo poema.
Gostei da musicalidade do texto, embora as rimas não sejam "as minhas favoritas", e.g. não gosto das terminações em "s". Acredito que o seu mérito está no domínio da própria concepção feminista e algum conhecimento "a priori" do assunto, texto fluido e simples de ler. Aplausos.
Continue escrevendo, pois eu continuarei lendo. Risos.Viva o gerúndio.
Beijos.
Se der visite-me.

Larissa 3 de janeiro de 2012 15:07  

Incrível! Muito bom! Pela emancipação de coiceitos e machismos e opressões que as mulheres sofrem ainda todos os dias!
:)
Feliz ano novo

Lindalva 23 de janeiro de 2012 13:20  

Um escrito que encantou... Olá amiga, saudades... Por onde andas? Vim te convidar a participar das brincadeiras pelo aniversário de 2 anos de renascimento da minha Ilha. O convite está acima das postagens e basta dá um clic que serás levado a festa. Temos 2 brincadeiras e a grande festa dia 13 de fevereiro. Te espero lá. Beijos no coração ♥ ♥ ♥

Related Posts with Thumbnails

:: Frases para Refletir ::

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)