::.Amigos & Seguidores.::

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

::.. Um certo causo


"Causos de Vida" (Andrea Vaz)


Desde pequenina e pela vida a fora
Sempre foi desastrada
Chamuscada, assim como era chamada
De tudo fazia para não ficar parada
Alguns diziam...
Pobre da moça destrambelhada
Só traz desassossego aos seus pais
E nenhum moço direito queria ela casada.
Outros diziam...
Talvez seja bicho carpinteiro
Ou uma moléstia grave e avançada
Quem sabe estudo detalhado deixasse ela curada.

Mas os pais em segredo armaram uma cilada
E assim a coitada de surpresa foi freada.
Foi um dia de muito calor
E a chuva só caia em outras bandas
Então entre a poeira que levantava do chão
Surgiu um peão esquisito com cara de mau.
Notícia correu ligeira como não se viu igual
Era que tal sujeito trazia sombra por onde passava
Nas suas costas levava mais de cem mortes
Era destemido, invejado e vencedor de várias guerras.
Alguns diziam...
Quando os dois se conheceram começou a tremer a terra
O vento de leve virou furioso trazendo nuvens negras de medo
Então o que era dia de repente se fez noite
O moço mau num golpe esperto como um raio
Laçou para seus braços a tal moça que parecia encantada
No primeiro olhar foi aquela faísca de palha iluminada
Outros diziam...
Depois do casório dava gosto de se ver
Era um grude só, tal como queijo e goiabada
Deste estranho, forte e doce amor
Uma bela e grande família foi formada
Logo de início nasceram três na primeira largada
Agora já contam com dez criaturinhas levadas.

Um lar mais que contagiante de alegria e aventuras
E quem tudo vê e revela é a mãe natureza com sua proeza
Uma testemunha velada guarda as promessas desta união
Que foi feita à mão no tronco da árvore mais frondosa
Lá cada letra foi fincada e o desenho maior foi o coração.

Parece loucura o que a vida muitas vezes apresenta
Mas a felicidade vem para quem acredita e acrescenta.

3 comentários:

Principe Encantado 25 de setembro de 2009 18:09  

O amigo deve ser como o dinheiro, cujo valor já conhecemos antes de termos necessidade dele,
por isso não vou fazer tal e qual o avozinho infeliz: Em vão,por toda parte,os óculos procura
Tendo-os na ponta do nariz! E eu aprendi que para se crescer como pessoa e preciso me cercar de gente mais inteligente do que eu. Obrigado por serem meus amigos.
Um bom final de semana para todos.
Abraços forte

Alice Daniel 2 de outubro de 2009 15:56  

Interessante forma de narrar uma história, um causo. Em forma de verso torna-se de fácil atenção. Gostei.

Gisele De Marie 25 de fevereiro de 2012 03:31  

Um "causo" engraçado de amor avassaldor, escrito com pitoresca desenvoltura e ainda nos lembrando das loucuras da vida, que ppor vezes nos acrescentam bem mais do que imaginaríamos. Parabéns, muito bom amiga!

Related Posts with Thumbnails

:: Frases para Refletir ::

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)